Lomadee

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge (The Dark Knight Rises)


Sinopse

Info Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo (spoilers).
Oito anos se passaram após os acontecimentos de The Dark KnightBatman não é visto desde que assumiu a culpa pelos crimes do Promotor Público Harvey Dent, seu alterego Bruce Wayne se tornou um recluso, e as Empresas Wayne começam sua derrocada após investir em um projeto de energia por fusão da executiva Miranda Tate - que acabou cancelado após Bruce descobrir o potencial bélico do reator. Por outro lado, com a nova Lei Dent, o Comissário Jim Gordon e a polícia de Gotham City acabaram com o crime organizado ao permitir que seus chefes fossem presos sem julgamento. Em uma festa na Mansão Wayne, a ladra Selina Kyle rouba as digitais de Bruce e um colar de sua mãe, enquanto Gordon desiste de revelar as mentiras escondendo Dent apesar de se sentir culpado. Enquanto Gordon procura um político desaparecido, encontra nos esgotos o terrorista Bane e sua gangue. Gordon é ferido na fuga, e seu discurso com toda a verdade cai nas mãos de Bane. No hospital, promove o policial John Blake a detetive.
Blake - que descobriu a identidade secreta de Bruce - e Gordon pedem a Batman para voltar à ativa, e Bane ataca a bolsa de valores de Gotham, no qual usa as digitais de Bruce para falir as Empresas Wayne. Deduzindo corretamente que um executivo rival, John Daggett, financiou Bane para tomar controle de sua companhia, Bruce passa o controle dela para Tate. Daggett acaba surpreendido pela agenda secreta de Bane, que o mata para tomar controle de seu império de construção.
Bruce decide voltar ao traje de Batman, e com a ajuda de Kyle se encontra com Bane. Este revela que tomou o controle da Liga das Sombras deRa's Al Ghul, e planeja acabar seus planos de destruir Gotham vistos em Batman Begins. Batman não aguenta lutar com Bane, que o aleija e manda para uma prisão distante e impossível de escapar onde estivera encarcerado. Após roubar equipamentos das Indústrias Wayne, Bane força Tate e Lucius Fox a revelarem o reator a fusão, que se torna uma bomba nuclear ao ter seu núcleo retirado. Em seguida atrai policiais para o esgoto, e usa bombas escondidas que instalou nos esgotos para devastar Gotham e prendê-los no subsolo. Após anunciar em um jogo defutebol americano que possui uma bomba que destruirá a cidade se alguém fugir, destrói as pontes que conectam Gotham ao continente para isolar a cidade. Bane lê o discurso de Gordon em público antes de libertar os presos da Lei Dent da penintenciária, dentre eles Jonathan Crane, que vira líder de uma farsa jurídica para os outrora ricos e poderosos de Gotham.
Ao longo de meses, Bruce se recupera fisica e mentalmente e eventualmente foge da prisão. De volta a Gotham, chama Gordon, Blake, Tate, Fox e Kyle para ajudá-lo a desarmar a bomba antes que esta detone. Batman consegue subjugar Bane, mas Tate o esfaqueia e revela ser a filha de Ra's Al Ghul, Talia, com a intenção de concluir os planos do pai e ainda vingar sua morte pelas mãos de Batman. Antes que Talia detone a bomba, Gordon neutraliza o receptor remoto da mesma, levando Talia a ir atrás do caminhão com o artefato e deixar Bane para matar Batman. Antes que o faça, Kyle atira em Bane com o Batpod. Batman tenta forçar Talia a levar a bomba para a câmara onde Fox poderia neutralizá-la, mas Talia faz esta ser inundada. Talia morre após colidir o caminhão. Batman então usa seu veículo voador para levar a bomba longe de Gotham, e ela explode, aparentemente matando Batman.
Batman é considerado um herói, enquanto Bruce é considerado morto nas revoltas. Seu testamento manda dividir suas propriedades para liquidar dívidas, com a mansão Wayne ficando para um orfanato e o resto da fortuna para o mordomo Alfred Pennyworth. Porém Gordon descobre um novo Batsinal no telhado da polícia, e Fox vê que Bruce tinha instalado no veículo um piloto automático. Alfred encontra Bruce e Kyle na Itália, enquanto Blake - que tem seu nome revelado comoRobin - descobre a Batcaverna.
Info Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo (spoilers).

Elenco

  • Christian Bale como Bruce Wayne/Batman:[12] um playboy bilionário dedicado a proteger Gotham City do submundo do crime. Nolan declarou que, devido ao hiato de oito anos entre os eventos de The Dark Knight e os de The Dark Knight Rises, "ele é um velho Bruce Wayne, ele não está em um grande estado".[13] Bale utilizou uma técnica de artes maciais chamada de método de luta Keysi, mas devido ao estado atual de Bruce e estilo de Bane, o método teve de ser modificado.[14] Bale afirmou que The Dark Knight Rises será o último filme em que ele interpreta o Batman,[15] e descreve o arco do personagem como finalmente enfrentar a dor da perda que ele adiou por muitos anos lutando contra criminosos equilibrando a necessidade de guardar a dor para e se tornar o assassino que a cidade já acredita que ele é.[16]
  • Anne Hathaway como Selina Kyle:[17][18] é uma ladra descrita como "sócia" de Bane[19] e que acaba tento um relacionamento amoroso com Batman.[20] Kyle está a procura do "Ficha Limpa", um programa de computador que supostamente consegue apagar os antecedentes criminais de uma pessoa, quando cruza o caminho de Bruce Wayne. Hathaway fez o teste sem saber o papel que ela estava concorrendo, admitindo que ela tinha um personagem em mente, mas só soube que o papel era Selina Kyle depois de conversar com Christopher Nolan por uma hora.[21] Hathaway descreveu o papel como sendo a mais fisicamente exigente que ela já tinha interpretado, e confessou que teve que redobrar os seus esforços no ginásio para acompanhar as exigências do papel.[22][23] Hathaway treinou extensivamente em artes marciais para o papel, e se inspirou em Hedy Lamarr, que era a inspiração para a personagem Mulher-Gato, para desenvolver a sua performance.[24]
  • Marion Cotillard como Miranda Tate / Talia al Ghul: um membro do conselho executivo da Wayne Enterprises que incentiva uma ainda de luto Bruce Wayne a se reunir com a sociedade e continuar as obras filantrópicas de seu pai.[25] Cotillard negou especulações de que ela estaria interpretando um papel duplo como Miranda Tate e Talia al Ghul, declarando que sua personagem é uma criação totalmente original,[26] embora o lançamento do filme tenha confirmado que essa era uma pista falsa. Tate foi descrita como o fornecedora de Bruce com um sentido muito necessário de esperança a mando de Alfred e Lucius Fox.[27] A atriz-mirim Joey King interpreta uma jovem Talia em flashbacks.
  • Tom Hardy como Bane:[28] um líder terrorista que tem a intenção de destruir Gotham City. Ele era inicialmente um membro da Liga das Sombras, antes de ser excomungado. O personagem foi escolhido por Nolan por causa de seu desejo de ver Batman testado, tanto a nível físico, tanto a nível mental.[29] Bane tem sido descrito como "um terrorista em pensamento e ação".[30] Hardy declarou que tinha a intenção de retratar o personagem como "mais ameaçador do que a versão de Robert Swenson do personagem em Batman & Robin, de Joel Schumacher, e que, a fim de fazê-lo, sua interpretação consistia na criação de uma contradição entre a voz eo corpo. Hardy ganhou 14kg para o papel,[31] aumentando o seu peso para 90kg.[32]
  • Gary Oldman como James Gordon:[33] Comissário do Departamento de Polícia de Gotham City, e um dos poucos policiais honestos da cidade. Gary Oldman descreveu o trabalho do personagem na limpeza de Gotham City como o tendo deixado cansado da vida e um pouco entediado,[34] comparando Gordon a um soldado que deixa a chance de estar na linha de frente.[35] Gordon se sente culpado pelo sua papel no encobrimento da morte de Harvey Dent e chega ao ponto onde ele está disposto a renunciar ao seu cargo de Comissário por causa disso, mas não o faz quando ele sente que Gotham está prestes a ser ameaçada.
  • Joseph Gordon-Levitt como John Blake: Robin John Blake é um jovem policial cujos instintos o levam a crer que há problemas surgindo no horizonte. Vendo algo de si mesmo em Blake, o Comissário Gordon lhe dá uma tarefa especial.[36] Blake representa o idealismo que Gordon e Bruce Wayne uma vez realizaram, mas logo perderam em sua luta contra o crime na cidade.[37]Ele é retratado como sendo inteligente o suficiente para deduzir a identidade de Batman, e está revoltado pelo acobertamento das circunstâncias da morte de Harvey Dent e o papel do Comissário Gordon nele. O filme revela que o seu nome de batismo é Robin John Blake.
  • Morgan Freeman interpreta Lucius Fox:[38] Fox retorna a Wayne Enterprises em nome de Bruce Wayne e serve como seu armeiro, fornecendo-lhe equipamento de alta tecnologia. Sua posição como presidente da Wayne Enterprises permite que ele desenvolva discretamente tecnologia de ponta e armas, assim como a Wayne Enterprises começa a perder dinheiro.
  • Michael Caine é Alfred Pennyworth:[39] o confiável mordomo e confidente de Bruce. Alfred tem agido como uma figura paterna para Bruce, e continua a ajuda-lo em suas missões, bem como dando a ele conselhos úteis. Alfred é incapaz de aceitar o desejo de Bruce de reviver o Batman, mesmo indo tão longe a ponto de renunciar o seu cargo para mostrar a seriedade da posição de Bruce sobre ele. Christopher Nolan enfatizou o vínculo emocional entre Alfred e Bruce, ressaltando sua importância nos filmes anteriores e prever que a relação será tensa como nunca fez antes.[40]
Linus Roache interpreta Thomas Wayne em uma alucinação de Bruce. Cillian Murphy retorna para interpretar o Dr. Jonathan Crane dos filmes anteriores.[41] Josh Pence e Liam Neesonaparecem como Ra's Al Ghul, dirigente da Liga das Sombras; Pence interpreta uma versão mais jovem do personagem em cenas que acontecem trinta anos antes dos eventos de Batman Begins,[42] enquanto Neeson reprisa seu papel de Batman Begins uma aparição do personagem para Bruce Wayne.[43][44] Outros membros do elenco incluem Nestor Carbonell reprisando seu papel como prefeito Anthony Garcia;[45] Alon Abutbul como o Dr. Leonid Pavel, um físico nuclear russo;[46][47] Juno Temple como Jen, amiga e cúmplice de Selina Kyle,[48] Matthew Modinecomo vice-comissário Peter Foley;[49] Ben Mendelsohn como John Daggett, rival da empresa de Bruce Wayne e com Burn Gorman como seu assistente Stryver; Brett Cullen como o deputado Gillian;[50] Chris Ellis como um sacerdote;[51] Aidan Gillen como um agente da CIA;[52][53] Rob Brown como um oficial GCPD;[54] e Christopher Judge como um capanga de Bane.[55] William Devane interpreta o presidente dos Estados Unidos. Tom Conti desempenha um prisioneiro. Aaron Eckhart expressou entusiasmo em voltar para uma sequência, se solicitado, embora mais tarde ele declarou que Nolan afirmou que o seu personagem, Harvey Dent, está morto,[56] e apenas imagens de arquivo de Eckhart de The Dark Knight aparecem no filme.
Vários membros do Pittsburgh Steelers fazem aparições como membros do time fictício de futebol americano de Gotham, os Gotham Rogues, incluindo Ben Roethlisberger, Hines Ward, Troy Polamalu, Willie Colon, Maurkice Pouncey, Mike Wallace, Heath Miller, Aaron Smith, Ryan Clark, James Farrior, LaMarr Woodley, e Casey Hampton,[57][58] e o ex-treinador dos Steelers Cowher Bill como o treinador dos Rogues.[59] Thomas Lennon, que tinha uma pequena aparição como médico em Momento, mais uma vez tem uma aparição como um médico.


Opinião Dj alma: É um filme espetacular. Muita ação e drama juntos num fundo negro realista.

Nota do Dj alma: 10;

Críticas AdoroCinema Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge

5,0
A festa acabou

"E agora, José? A festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu, a noite esfriou." Os clássicos versos de Carlos Drummond de Andrade são perfeitos para resumir o sentimento de quem acompanhou a trilogia de Christopher Nolan e agora tem que aceitar o seu término.Algumas vezes esperamos tanto de um filme que fica impossível superar essa expectativa. Neste caso, o que devemos fazer é celebrar o fato de que o longa é nada mais que aquilo que você esperou. Este é o caso de Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge. Após Batman - O Cavaleiro das Trevas surpreender a todos em 2008, trazendo uma história tensa, dura e com um desfecho arrasador, ficou impossível não ficar ansioso para o próximo, jogando a expectativa em níveis impensáveis. Agora, com a produção chegando aos cinemas, é hora de assentar as coisas e ficar feliz com o fato de que a obra é exatamente aquilo que sonhávamos. 

Trata-se de um encerramento perfeito para a trilogia, que já pode ser considerada uma das maiores de todos os tempos. Devo deixar claro, não se tratam apenas das melhores adaptações de quadrinhos que o cinema já viu. A saga do Homem-Morcego pelos três filmes é comparável às de Luke Skywalker (Guerra nas Estrelas) e Michael Corleone (O Poderoso Chefão). É claro, a trilogia do herói não está no mesmo nível das duas citadas, mas não é difícil imaginar que os longas ainda sejam vistos e admirados por muitos e muitos anos.

Com a franquia, Nolan colocou seu nome dentre os grandes de Hollywood. Hoje, pode fazer o que quiser, como mostrou bem com a megaprodução A Origem, onde muitos diretores não teriam a mesma liberdade de comandar uma história tão abrangente e tão fácil de confundir as pessoas. Com Batman Begins, ele mostrou o tom que queria do herói, ou seja, mais próximo da realidade. Isso continuou no segundo longa, que ficou marcado pela ótima presença de Heath Ledger como Coringa. No terceiro, ele continua do mesmo caminho e ainda corre muito risco ao introduzir uma série de novos personagens.

O grande número de personagens é apontado como o principal defeito de Homem-Aranha 3, de Sam Raimi. Lá, são tantos os vilões, que a produção divide seu foco e o espectador acaba perdendo o interesse. Nolan assumiu o mesmo risco e se deu muito bem. Em poucos minutos de projeção já somos apresentados à Selina Kyle (Anne Hathaway), Miranda Tate (Marion Cotillard), John Blake (Joseph Gordon-Levitt) e, é claro, Bane (Tom Hardy). Tudo isso ocorre num ritmo impressionante e com uma qualidade merecedora de aplausos. Nenhum desses papéis são prejudicados pela pressa, todos são introduzidos com brilhantismo. Aí, colabora com o cineasta o fato de sua obra contar com 2h44 de duração. Por sinal, os 164 minutos passam tão tranquilamente que ficamos com um gostinho de que poderia ser ainda mais longo.

The Dark Knight Rises começa trazendo as mesmas mensagens de inspiração e heroísmo do anterior. Afastado da ação após os acontecimentos de O Cavaleiro das Trevas, Bruce Wayne assiste o dia a dia de Gotham através de sua janela, não participando nem mesmo das festas realizadas no seu jardim. Ele é o herói que a cidade merece, mas não o que ela precisa nesse momento, como destaca bem o comissário Gordon (Gary Oldman) no longa anterior. Debaixo dos olhos do Morcego e dos políticos locais, a cidade acabou assistindo o surgimento de Bane, um misterioso e brutal vilão, que acaba levando Bruce a vestir sua vestimenta novamente.

Destaque recente em obras como Guerreiro e Os Infratores, Hardy cria um antagonista impressionante. Muitos vão tentar compará-lo com a antológica interpretação de Ledger, mas é uma grande injustiça fazer isso. São obras e papéis diferentes. Aqui, o ator tem como foco principal seu trabalho de voz e a força física e brilha nos dois quesitos. Enquanto que o Coringa buscava atingir o Batman mentalmente, Bane vai para a porrada e bota pra quebrar. Após o trágico Batman & Robin, de Joel Schumacher, muitos chegaram a dizer que o personagem não era merecedor de espaço na tela grande, mas Hardy mostra que estavam errados.

É importante voltar a falar do trabalho de voz do ator. Apesar de soar meio deslocada no início, a fala forte e grave do vilão chama muito a atenção, principalmente pela capacidade de ecoar pelos ambientes em que se encontra. O fato de jamais vermos sua boca, uma vez que usa uma máscara na cara, torna a imagem ainda mais impactante. É claro que o personagem não é apenas sua voz. O roteiro de Chris e Jonathan Nolan é muito eficaz na construção da história de Bane, deixando o público curioso por toda a obra.

Com relação ao Morcego, é quase ficar no lugar comum falar que a construção da voz do herói e de Bruce por Christian Bale é sensacional. Desde sempre sabemos que Wayne e Batman são as mesmas pessoas, mas o ator quase nos faz esquecer disso, pela forma em que se impõe em cena quando está com a armadura. Apesar de não ter muito espaço diante de tanta ação, Michael Caine volta a brilhar na pele de Alfred, protagonizando, no mínimo, duas belíssimas e emocionantes sequências. É curioso perceber como o discurso de Alfred vai sendo compreendido pelo espectador e por Bruce na medida que tudo vai acontecendo.

Outro ponto alto é a Mulher-Gato de Anne Hathaway. Talvez não chame tanto atenção quando Michelle Pfeifferem Batman - O Retorno, mas isso tem um lado bom. Não é tão extravagante e cai como uma luva na visão do cineasta de criar um mundo mais próximo da realidade. Protagoniza ótimas cenas de ação e possui uma ótima química com Bale. Cotillard também se sai bem como Miranda Tate, embora no primeiro momento pareça um pouco fora do tom. Todo o elenco encontra-se em total sintonia. Gordon-Levitt, por exemplo, parece que já está na franquia há muito tempo. Destaque ainda para algumas marcantes participações especiais, que, é claro, não vou revelar quais são.

Voltado ao lado sonoro, deve-se destacar o design de som, os efeitos sonoros, a captação e a edição de som. Mas o elemento que merece aplausos mesmo é a mixagem. Em dois momentos do longa vemos a trilha sonora e o som ambiente serem totalmente cortados para reforçar o texto. As cenas ganham um impacto fora de série, com o espectador absorvendo a dureza e importância do que está ocorrendo.

Após o lançamento de A Origem, muitos longas de ação buscaram trilhas sonoras inspiradas naquela composta por Hans Zimmer, focando em tons graves e repetitivos. Aqui, o próprio compositor mostra que tem talento o bastante para não se repetir. Se os outros querem copiar, que o façam, mas, para nossa felicidade, Zimmer criou algo novo e tão impactante quanto a trilha citada. Parceiro de longa data de Nolan, o diretor de fotografia Wally Pfister faz um trabalho belíssimo, assim como o editor Lee Smith.

É difícil não cair em palavras comuns, até porque elas existem por algum motivo. Assim, resta aceitar que Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge é eletrizante e épico, contando com inúmeras cenas antológicas e diálogos de tirar o fôlego. Voltando ao poema de Drummond, é certo que a festa acabou, mas as memórias que ficam é que ela foi extraordinária. Além do que, esse tipo de "festa audiovisual" oferece a oportunidade de ser revivida, então fica o consolo de que poderemos, sempre que bater uma saudade, rever os filmes.

Diretores

Atores e atrizes

Foley
Daggett
Holly Robinson
Agente da CIA
GPD Special Operative
Allen
Ra's Al Ghul
Dr. Jonathan Crane
Ator
Atriz
Ra's Al Ghul jeune

Incidente em Aurora

Durante uma sessão da meia-noite em um shopping de AuroraColorado, um atirador com uma máscara de gás abriu fogo dentro do cinema, matando 12 pessoas e ferindo outras 58.[96] O único suspeito é James Eagan Holmes, preso nas proximidades poucos minutos depois.[97] Em sua declaração à polícia, Holmes disse ser o Coringa,[98] e que havia uma bomba armada para quem invadisse seu apartamento. A polícia realmente encontrou explosivos na residência de Holmes.[99] A Warner Bros. lançou um pedido de condolências, cancelou uma pré-estreia em Paris,[100] e declarou que irá indenizar as vítimas.[101] Christian Bale e o presidente Barack Obama foram visitar os hospitalizados.[102][103]

Nenhum comentário:

Postar um comentário